Marketing de Lugares X Web 2.0

Publicado: 14 de julho de 2007 em branding, Comunicação, Marketing, Web 2.0

O livro “marketing de lugares” – de  DAVID GERTNER, DONALD HAIDER, PHILIP KOTLER, IRVING REIN – traz uma excelente abordagem sobre marketing aplicado à gestão pública. Ele explica que as cidades que têm mais êxito são aquelas que cultivam estratégias de marketing muito bem focadas, seja em sedimentar seus aspectos tangíveis (símbolos físicos – como o nosso Cristo, no Rio), seja pela busca por associar o nome da cidade à aspectos intangíveis (como cultura e gastronomia, no caso de São Paulo).

Essa leitura me fez pensar em como essas estratégias acabam sendo  “reverberadas” hoje em dia pelas novas ferramentas web 2.0.

Pense o seguinte:  você faz uma viagem de férias para São Paulo (cidade em que há um movimento legítimo – porém, privado -, para torná-la referência gastronômica mundial) e visita vários restaurantes durante sua estada. Uns poderão agradar, outros não… Depois você decide colocar os sites desses restaurantes em seu “social bookmarking” – tipo Delicious -, e traduz todas as impressões positivas e negativas dos diversos lugares no seu Blog,   colocando as devidas “tags” em cada comentário. Quando eu, seu vizinho ou outro turista resolvermos ver onde poderemos comer uma ótima “paella”,  fazemos uma busca no Google e topamos com suas observações, só que não no blog, mas sim em um fórum aberto para discussão sobre gastronomia em SP, no qual uma das pessoas “puxou” seus comentários (indicando seu blog como fonte). Passo a discutir dentro desse fórum, estou preparando a minha viagem, pego várias outras dicas e acabo montando meu roteiro, já desconsiderando aqueles restaurantes que você e seus amigos do fórum não gostaram. Depois da minha viagem, ratifico ou retifico suas dicas e isso vai incentivando a discussão…mas a essa altura ela já está restrita aqueles lugares que passaram pelo seu crivo… 

Imagine esse processo realizado por milhões de pessoas, não discutindo apenas sobre gastronomia, mas também sobre moda, segurança, transporte, cultura…Enfim, tudo que há em uma cidade. Dá para imaginar o tamanho da encrenca para os empresários de atividades que não estejam bem posicionadas, não?!

Em tempos de web 2.0 tanto criar quanto destruir marcas – de cidades inteiras ou de um pequeno negócio – são processos rapidos e, pior, para os desatentos desse mundo virtual “silencioso”.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s